segunda-feira, 3 de setembro de 2007

Liga da Justiça: Um por Todos

|
Ao visitar Delfos, Mulher-Maravilha ouve uma profecia a respeito de sua morte. Segundo o oráculo, a Liga da Justiça iria morrer ao salvar o mundo de um dragão.

Pouco depois, um dragão adormecido há 800 anos desperta na Europa e passa a assombrar o continente.

Ao se dar conta de que a reunião de seus companheiros de equipe selaria a profecia, Diana arma um plano para manter os heróis afastados do monstro. E parte para o combate sozinha.

Sua série LJA - Um por Todos é uma das melhores histórias de Diana nos últimos tempos. Nela, a personagem aparece em sua mais pura essência, combinando delicadeza com superpoderes. E, além de tudo, é uma embaixadora da verdade.

A Diana de Moeller não é uma representante de um suposto sexo frágil na Liga.
É, isso sim, uma personagem decidida, habilidosa, capaz de lidar com justiça tanto com o mundo mitológico de onde vem, quanto com a humanidade que encontrou fora de Themyscira.

O grande embate da trama não é contra o perigoso dragão. O que está em jogo é a capacidade de Diana de mentir para seus colegas e o que isso representa.

É nos momentos em que a Mulher-Maravilha mente que o melhor da história surge: a essência dos personagens vem à tona. E a relação da princesa com seus parceiros de equipe revela os pontos altos do roteiro.

Outra sacada de Moeller é a percepção de que Diana funciona melhor em cenas do cotidiano com seres sobre-humanos do que com humanos. A sereia e a ninfa fluem nos diálogos.

Não bastasse ser um bom escritor, Moeller também é responsável pela pintura da história. Sua arte tem vida, valoriza ângulos.

Um comentário:

Lider Optimus disse...

Oi Free Man.
Pode usar o texto sim, sem problema.
É só manter os créditos que pode utilizar qualquer texto ou material já postado por mim.
Abraços