domingo, 4 de novembro de 2007

Conan


Conan, o Bárbaro é o maior personagem da literatura de fantasia heróica -- ou "espada & feitiçaria" (sword and sorcery). Criado pelo escritor texano Robert E. Howard em 1932. Fez sua primeira aparição na revista pulp Weird Tales no conto chamado "The Phoenix on the Sword" (em português, A Fênix na Espada). Howard escreveu mais dezenove histórias e um romance protagonizados pelo personagem (três dos contos só publicados após sua morte), sendo que outros escritores de renome também criaram histórias de Conan ou reescreveram contos, a partir de sinopses e fragmentos originais após 1936, ano em que Howard se suicidou. Dentre esses recuperadores e continuadores da obra de Howard se destacam L. Sprague de Camp e Lin Carter.
As histórias de Howard sobre Conan -- e também sobre Kull, o rei da Atlântida, uma criação anterior a Conan -- ajudaram a definir o formato da fantasia heróica como subgênero da fantasia: A ênfase em um herói que é um poderoso guerreiro, hábil espadachim, de disposição violenta e contrária às hipocrisias e fraquezas da civilização, e que sempre se defrontava com ameaças sobrenaturais sobre as quais sempre prevalecia, fossem elas magos, demônios ou outras criaturas de eras perdidas no tempo.

Quem é Conan
Nascido em um campo de batalhas e filho de um ferreiro, aos quinze ou dezesseis anos, Conan deixou voluntariamente sua tribo e começou a vagar pelo mundo, tendo lutado ao lado dos loiros aesires sendo, posteriormente, escravizado pelos hiperbóreos. Escapando, atuou como saqueador, mercenário e pirata, sendo esta fase uma de suas mais marcantes devido a seu grande amor, a morena Bêlit, mais conhecida como a Rainha da costa Negra, que veio a falecer nas mãos do último sobrevivente de uma raça milenar. Durante sua vida enfrentou guerreiros, feiticeiros, monstros, vampiros, demônios, lobisomens e até mesmo criaturas dimensionais. Após inúmeras aventuras, aos quarenta anos, Conan conseguiu se tornar rei da Aquilônia, que, junto com a culta Nemédia, constituíam as mais altivas e poderosas nações hiborianas. Isto se deu após uma sangrenta guerra civil, quando o cimério estrangulou o traiçoeiro regente anterior, Numedides, e usurpou o trono. Após algumas tentativas deposição, ele teria se casado com a cortesã Zenóbia e tido filhos com a mesma. Depois de cerca de trinta anos no poder, com cerca de sessenta e oito anos, Conan teria deixado o reino para seu filho mais velho, Conn, e partido para o enigmático Oeste, onde, após uma contenda nas misteriosas Ilhas de Antillia, remanescentes da desaparecida Atlântida, teria rumado com velhos companheiros de seus tempos de pirata ao obscuro continente de Mayapan, sendo que até aqui constam suas crônicas.

Personalidade e habilidades de Conan
Conan é descrito como ladrão sagaz, assassino frio, formidável guerreiro, com olhos sombrios e mãos sempre prontas a empunhar uma espada. Vaga pelo mundo, por luta, ouro, mulheres e vinho. Detesta particularmente a magia e todos os seus praticantes. Ainda assim, ele conserva um certo príncipio ético de justiça, o que o faria, por exemplo, defender pessoas indefesas, depor governantes mesquinhos, etc. É considerado invencível no combate de espadas. Ele também é um líder nato e excelente estrategista militar.


Constantes nas histórias de Conan
Duas constantes nas histórias de Conan são as aparições quase que obrigatórias de seres sobrenaturais grotescos e mulheres inversamente belas. Quase todas as bestas acabam inevitavelmente sendo mortas por Conan, e quase todas as mulheres, seduzidas por ele. Suas aventuras são sempre bastante violentas, repletas de ação, sendo que os reinos mais civilizados são mostrados como antros de corrupção, decadência, libertinagem e burocracia. O motivo disso seria a grande decepção de Howard com os rumos da sociedade moderna. Por isso, em suas estórias, aqueles que são chamados de bárbaros é que são geralmente os guardiões de uma certa ética.


Conan no Tudo Free Downloads
Estarei postando aqui diversas aventuras de Conan, se lendo esse resumo acima não achou interessante recomendo que faça o download e a leitura das edições abaixo e conheça Conan, e asim como eu, provavelmente você irá gostar.

Conan e os demônios de Khitai
Vou começar as postagens de Conan com uma aventura completa em 4 edições, Conan e os demônios de Khitai. Bom download e boa leitura.


Conan e os demônios de khitai 01







3 comentários:

André Gedeon disse...

Fantástica saga de Conan, não sabia muito sobre o Cimério além do filme do Schwazenneger, mas curti muito a história. Havia escutado sobre Conan em um podcast e corri atras...graças a vcs, pude entra em contato com essa lenda dos HQs...abraços e até mais.

ajornada disse...

Os HQ do Conan, são ótimos, adorei as historias. Agradeço, estas historias maravilhosas. Vocês poderiam publicar mais alguns gibis, principalmente a continuação da Espada Selvagem de Conan.

Nozor disse...

Leio as revistas desde os anos 80. Nossa, tô ficando velho!
O que acontece é que estragaram o personagem no filme. Aquele Conan tagarela e risonho não é o mesmo personagem das revistas. Além do que ele é e sempre foi um anti-herói. Essa moral toda, uma causa, uma cruzada, não era a dele. Também não era mau. Resumindo, ele queria mesmo é descer a espada nos bichos e vilões, sem se importar muito no que ía dar.