quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

The Amazing Spider-Man 000 até 005

A hisstória mais recontada dos quadrinhos.
Sendo relembrada aqui no Tudo Free.
Histórias memoráveis!
Os trabalhos dos mestres Stan Lee e Steve Ditko!

Sua história é uma das mais ricas, inusitadas e fantásticas que um super-herói pode ter e não é à toa que é um dos personagens de HQs mais populares de todos os tempos. O mérito, claro, é todo do criador Stan Lee e do desenhista Steve Ditko, a dupla que começou a fazer as aventuras do herói lá no início dos anos 60.
Foi sob a base firme estabelecida pelos dois que tantos outros roteiristas e desenhistas trabalharam e trabalham até hoje.

O ano foi 1963. Foi em agosto daquele ano que a revista Amazing Fantasy #15 estampou um personagem diferente em sua capa. Pendurado numa teia, carregando um homem com um terno verde, um uniforme azul e vermelho e com o nome “Spider-Man” escrito ao lado de um “apresentando”, o Aracnídeo fazia sua estréia. Nos dois balões da capa, o super-herói recém-nascido dizia: “O mundo pode tirar sarro do tímido adolescente Peter Parker, mas logo vai se maravilhar com o incrível poder do Homem-Aranha!”

A edição de número 15 seria a última da Amazing Fantasy, que seria cancelada por baixas vendas. Por isso mesmo era o lugar ideal para que Stan Lee e o desenhista Steve Ditko arriscassem tudo com um novo personagem totalmente diferente dos outros super-heróis que a Marvel já tinha e que vinham fazendo sucesso também como o Quarteto Fantástico e Hulk, por exemplo.

Bom, não precisa dizer que o novo personagem foi um grande sucesso. E um surpreendente sucesso, afinal de contas o Homem-Aranha era bem diferente de outros super-heróis que já existiam na sua época como o próprio Quarteto, Hulk, Batman, Super-Homem, Capitão América entre outros. O novo herói não era tão incrivelmente poderoso, era um nerd que estudava e morava com a tia, era tímido, não era um multimilionário, não veio de outro planeta entre outras “não-qualidades”. Tudo isso junto, mais o bom-humor e a irreverência transformou o personagem num grande sucesso, afinal a conexão dele com os adolescentes da época era muito forte.

Esta primeira história do Homem-Arannha, chamada simplesmente “Spider-Man” e conta como surgiu este super-herói. Mostra Peter sofrendo com as gozações no colégio, seu ótimo relacionamento com seus tios Ben e May Parker, como era um ótimo estudante de ciências e como as garotas o esnobavam sem dó. Nesta primeira história há, inclusive, a participação do atlético Flash Thompson, que continuaria aparecendo nas HQs do Aranha ao longo das décadas.

Na seqüência vemos como Peter é picado por uma aranha radioativa e ganha seus poderes. Assim, ele passa a usar suas novas habilidades para ganhar dinheiro e se transforma num lutador de luta livre mascarado, depois bola sua vestimenta, cria os disparadores de teia, cria a própria teia com seus conhecimentos científicos e se auto-intitula o Homem-Aranha. Com todas estas formidáveis habilidades, o Homem-Aranha vira uma sensação na TV, fica convencido e não pára um assaltante apesar dos pedidos de um policial. Acha que isso não é um trabalho que ele deva fazer. Dias mais tarde, este mesmo assaltante que Peter deixou escapar, mata seu tio Bem, fazendo com que o jovem perceba que grandes poderes trazem grandes responsabilidades. Assim, Peter passou a atuar contra o crime, sempre como o Homem-Aranha

Esta foi a origem do personagem que hoje é um dos grandes ícones da cultura pop mundial. O grande sucesso inicial fez com que a Marvel lançasse em março de 1963 o título próprio do personagem, The Amazing Spider-Man. Neste primeiro número há as primeiras aparições de J.J. Jameson e seu filho John Jameson. Na outra história da revista o Aranha vai até o Edifício Baxter se oferecer para “trabalhar” como membro do Quarteto Fantástico, afinal ele precisa ajudar sua tia a pagar as contas da casa após a morte de seu tio Ben. Nesta mesma edição conhecemos o Cameleão, o primeiro supervilão a enfrentar o Homem-Aranha.

A partir daí, Stan Lee e Steve Ditko foram mostrando cada vez mais o mundo do novo personagem. Nos números seguintes de The Amazing Spider-Man os autores mostraram mais vilões e o desenrolar da complicada vida de Peter. Na #2 surge o Abutre e é quando Peter pega uma câmera fotográfica emprestada de sua tia May para fazer fotos e vendê-las ao Clarim Diário. Depois disso, a cada número novos episódios eram apresentados aos leitores. Hoje, estas revistas iniciais do Homem-Aranha, extremamente simples, valem alguns milhares de dólares e são disputados centavo a centavo pelos colecionadores que têm grana para gastar com isso.



Pretendo colocar mais edições em breve!

2 comentários:

Desesper@do disse...

Cara, muito foda por as edições antigonas ae. Continua assim, alias poe mais edsiçoes antigonas de outros perdonagens.

malukinhu disse...

ae muito bom =D
só q os links tao kebrado
tem como reupar?