sábado, 1 de março de 2008

Superman - Legado das Estrelas

Esta minissérie poderia ser situada entre o que ocorre na série de televisão Smallville, e o que acontece na vida adulta do Super-Homem.


Mark Waid pega alguns conceitos que há muito não eram utilizados, como a amizade com Lex Luthor na adolescência, e outros mais recorrentes, como o intenso relacionamento com Lana Lang, e tenta dar uma roupagem nova à origem do herói.

No entanto, acaba por fazer uma história desnecessária, ainda mais se levarmos em conta que a renovação feita por John Byrne com o personagem, na fase posterior à Crise nas Infinitas Terras, ainda ecoa nas revistas do herói.

Vale a pena frisar que os "ecos" do trabalho realizado por Byrne são de muita qualidade, enquanto que os do feito atualmente por Waid parecem frutos de simples interesse da DC Comics em tentar lucrar um pouco mais com o sucesso da série de TV.

O início da trama, por exemplo, tem a cara de um roteiro cinematográfico, ainda que muito mal-feito.

Também não contribui o fato de Waid estar muito abaixo de sua média habitual. Entre tantas derrapadas no roteiro, chama a atenção o fraquíssimo, e extremamente maniqueísta, conceito político que ele coloca em pauta.

As melhores coisas da revista são os desenhos de Leinil Francis Yu, que em vários momentos lembram o traço de Moebius, e o pôster encartado no miolo, que reproduz a capa da edição.


Nenhum comentário: